TCC – O Início

Como esse será o motivo dos meus possíveis sumiços do blog, pensei em torná-lo algo a acrescentar. Por que não criar um diário do TCC? Pouco antes do 6º semestre terminar, já fomos orientados a fazer uma análise situacional com 5 clientes potenciais para a realização do nosso trabalho, sem entrar em contato com as empresas, apenas deixá-las na nossa mira para que em breve seja dada a largada pro ano mais complicado da faculdade – ou pelo menos é o que dizem. Sempre imagino que talvez as coisas não sejam tão ruins quanto falam, já pensou, se por acaso o último ano não é esse bicho de sete cabeça que falam? Bom, vamos descobrir juntos.

Esse ano não será permitido projetos de bebida alcoólica, o cliente deverá ter no mínimo 5 anos de mercado e não podemos fazer projeto de lançamento de produto, serviço ou empresa. Além disso, a lista de clientes usados nos últimos dois anos – que no caso também são clientes proibidos, é imensa. Mas já estamos pensando em alguns bem legais, vocês irão saber quando for escolhido pelo nosso orientador (ou orientadora, ainda não sabemos).

A jornada TCC começa no dia 06 de fevereiro, dessa vez as aulas começam muito antes que os semestres anteriores.

Espero te ver por aqui nos próximos capítulos.

Beijo,

Ju

Anúncios

Hello, 2017!

Antes de abraçar o novo ano que se inicia, é necessário saber dizer adeus ao ano que passou. É importante entender que cada momento vivido valeu a pena, mesmo os ruins – e que tudo que aconteceu fez da gente um pouco mais quem somos. 2016 foi de longe o ano mais intenso da minha vida, nunca vivi tanto em tão pouco tempo. Tive tantas experiências incríveis que realmente, não posso reclamar – o ano começou com uma viagem que fiz com minha mãe pra visitar minha vó de surpresa em Pernambuco, que foi a primeira vez que viajei sozinha com minha mãe e foi muito bom ter a companhia dela nos perrengues de aeroportos e traslados, que não foram tantos. Pernambuco tem o céu mais lindo e estrelado que já vi na vida – e foi observando esse céu que tive a ideia que mudou meu ano, eu iria fazer um estágio em NY! Foram alguns meses de preparação tirando passaporte e visto, e no final de Julho, embarquei para o meu sonho (sei que estou devendo muitos posts sobre isso aqui ainda, e eles irão sair – eu prometo). Os acontecimentos dos meses seguintes ao da viagem foram completamente inesperados, descobri que amor não é suficiente como idealizei a vida inteira, e vi que quem ama também vai embora, sim… mas deixa marcas eternas na gente. Não tenho como dizer que é fácil, de forma alguma, foi o momento mais difícil até o momento, mas, TUDO PASSA – ainda vou tatuar isso em mim. O final do ano foi cheio de descobertas, viajei para alguns lugares, fui em alguns shows, participei de algumas corridas, perdi alguns medos, como o de andar de moto, por exemplo e voltei meus olhos para pessoas muito especiais.


Nos primeiros minutos de 2017, estava pela primeira vez vendo os fogos na praia – sentindo uma emoção enorme por ter passado por mais um ano, por ter sobrevivido a tantos sentimentos fortes, por ter sido tão forte em tantos momentos difíceis, por todas as vezes que me perdi sozinha em outro país e mantive a calma, por tudo que eu fiz por amor, por todas as pessoas que amei intensamente. Chorei tanto, e não era mais de tristeza, era de felicidade, de plenitude e de amor – amor pela vida que há muito tempo não tinha.

Quero começar o ano fazendo algo que sempre quis fazer, mas nunca me comprometi de verdade – acho que por medo de não conseguir cumprir, mas… no fim do ano veremos o saldo das minhas metas!

  1. Parar de deixar as coisas pra depois, e começar a fazer AGORA – eu sempre fui o tipo de pessoa que acumula afazeres e depois se ferra com tanta coisa pra fazer;
  2. Ser mais organizada com as minhas obrigações – ainda mais agora, que é o ano do tcc, manter uma agenda seria perfeito;
  3. Organizar minhas finanças – todo ano é a mesma história de que vou economizar, masNOSSA que coisinha bonitinha preciso muito disso pra viver;
  4. Terminar minha casa;
  5. Conseguir completar uma corrida acima de 5km;
  6. Estar mais presente na vida das pessoas que eu amo;
  7. Viajar para pelo menos dois lugares novos;
  8. Atualizar o blog ao menos uma vez por semana;
  9. Cuidar e dar mais atenção para o meu cachorro, que completou seus 6 aninhos há dois meses ♥;
  10. Me amar e me aceitar mais como eu sou.

Bom ano pra gente, amigos!

Beijos,

Ju

 

Sobre a vida…

image1

É engraçado ver as voltas que a vida dá, né? Comecei a escrever esse texto e apaguei diversas vezes – é muito difícil falar sobre algo que nem mesmo eu entendi ainda. Posso dizer que essa viagem foi um grande divisor de águas na minha vida. Me arrisco a dizer que houve a vida pré-Nova York e agora estou vivendo a vida pós-Nova York. Cheguei naquele momento da vida em que normalmente somos obrigados a aprender a dançar conforme a música, e nos deixar levar pelo ritmo sem pensar muito bem no que estamos fazendo. Só fechar os olhos e ir. Não tenho direito de dizer que tudo que vivi foi em vão, pois cada momento vivido me trouxe onde estou hoje e me levou a ser quem sou.

Ainda estou absorvendo tudo que vivi em Nova York e como prometido, vou falar sobre tudo aqui. Foram tantas coisas incríveis, tanto aprendizado, que nunca saberia transmitir com palavras – mas prometo que vou tentar.

Recebi uma mensagem linda no meu último dia lá, de uma pessoa que me acolheu e me tratou tão bem como nunca imaginei que seria tratada, e é com essa mensagem que termino esse post.

“Sou feita de retalhos. Pedacinhos coloridos de cada vida que passa pela minha e que vou costurando na alma. Nem sempre bonitos, nem sempre felizes, mas me acrescentam e me fazem ser quem eu sou. Em cada encontro, em cada contato, vou ficando maior… Em cada retalho, uma vida, uma lição, um carinho, uma saudade… que me tornam mais pessoa, mais humana, mais completa. E penso que é assim mesmo que a vida se faz: de pedaços de outras gentes que vão se tornando parte da gente também. E a melhor parte é que nunca estaremos prontos, finalizados… haverá sempre um retalho novo para adicionar à alma.
Portanto, obrigada a cada um de vocês, que fazem parte da minha vida e que me permitem engrandecer minha história com os retalhos deixados em mim. Que eu também possa deixar pedacinhos de mim pelos caminhos e que eles possam ser parte das suas histórias.
E que assim, de retalho em retalho, possamos nos tornar, um dia, um imenso bordado de ‘nós'”.

Beijos,

Ju

Playlist – Dia do Rock

Apesar de hoje em dia eu ser uma pessoa super eclética quando o assunto é música, desde pequena minha preferência sempre foi rock. Na adolescência, passei por todas as fases rockeira – a fase emo, a fase hardcore, a fase new metal.. e até hoje não consigo decidir qual segmento dentro do rock me agrada mais. Sou do tipo que se apega muito mais à músicas do que à bandas ou títulos, e a única banda que eu amava muito era The Used, que parei de acompanhar há alguns anos. Essa playlist não tem músicas atuais, e sim as minhas músicas favoritas mais nostálgicas dessa época que eu amo muito e escuto até hoje.

  1. Asking Alexandria – Someone Somewhere

Essa música marcou muito meu ensino médio, lembro que uma das minhas melhores amigas levava as letras das músicas impressas pra gente aprender a cantar, e essa era uma das nossas favoritas.

 

2. The Used – Empty With You

Essa era a minha banda favorita, então todas deles são muitos marcantes – eu e as meninas costumávamos ir pro shopping toda quarta-feira, e uma vez eu comecei a ouvir essa música tocando, e ela ficava repetindo muitas vezes e eu procurando de onde estava vindo. Umas 6 vezes depois, percebi que esse era o toque do meu celular e eu tinha esquecido disso.

 

3. Sleeping With Sirens – If I’m James Dean, You’re Audrey Hepburn

Essa música marcou o término de um romance bem emo que tive na adolescência, hoje em dia é engraçado lembrar do drama que foi – como é possível perceber pela letra que me foi dedicada.

 

4. Simple Plan – Perfect

Essa provavelmente é a mais marcante de todas. Foi uma das primeiras bandas que eu comecei a ouvir, praticamente na infância. Era apaixonada pelo Pierre e tinha um poster enorme deles no quarto – junto com posters da Pitty, Cpm 22, Detonautas, Red Hot Chilli Peppers e outras da época. Um fato interessante é que nessa época, o meu msn era juh_xp_cpm22. Bem específica, né?!

 

5. Red Hot Chilli Peppers – Dani California

Essa música marcou muito as minhas tardes de férias da escola, lembro que ficava naqueles canais onde passavam clipes torcendo pra passar esse, que sempre foi o meu favorito de todos os tempos. Amo muito!

 

São tantas músicas, que muito provavelmente irei fazer mais playlists nostálgicas assim. Cada música uma lembrança especial da adolescência.

Beijos,

Ju

 

Onde vou trabalhar em Nova York

times2

Essa provavelmente é uma das partes mais incríveis dessa experiência: trabalhar na famosa Times Square, um dos maiores centros comerciais do mundo onde os prédios instalam luminosos gigantes para fins publicitários – que nem parecem reais de tão legais que são. Sobre o trabalho em si, para quem não viu esse post aqui, eu irei fazer o meu estágio obrigatório da faculdade no departamento de marketing da empresa onde eu trabalho aqui no Brasil, que tem sua sede em Nova York. O estágio terá duração de um mês, e em cada semana eu irei fazer algo diferente – minha supervisora de estágio já me adiantou que essa é uma época muito agitada por lá, com muitos eventos legais pra gente organizar e muita gente nova passa pelo escritório nesse período.

O meu canal favorito sobre Nova York – Amigo Gringo, que eu já indiquei nesse post, tem um vídeo legal sobre a Times Square, vou deixar aqui pra vocês verem.

Não vejo a hora de falar muito sobre isso aqui, quando eu tiver minha própria opinião sobre o lugar. Pra acompanhar tudo e sempre saber quando tem post novo, sigam o instagram do blog!

Beijos,

Ju