Como é trabalhar na Disney #2

Se você ainda não viu os outros posts sobre a Disney, clique aqui para ver a apresentação, e aqui para ver a parte 1 da história, que é contada pela minha amiga Luciana.

2

Voamos com a saudosa Transbrasil, todos juntos no mesmo vôo por 8 horas durante toda a noite. Chegamos bem cedo e um ônibus nos esperava, então fomos levados ao condomínio onde moraríamos nos próximos 3 meses – o Vista Way. Nos reunimos no Clubhouse, que é uma espécie de recepção do condomínio e de lá fomos levados aos nossos apartamentos para deixar nossas bagagens e retornar ao Clubhouse para um longo dia de assinatura de contratos e regras do condomínio.

Ao retornar ao apartamento, me dei conta de que moraríamos em seis pessoas, sendo quatro de nós éramos brasileiras que chegamos juntas (eu, Renata – com quem eu dividia meu quarto, Marianna e Juliana) e as duas que já estavam acomodadas eram americanas (Kelly e Alice). Éramos em duas por quarto, um banheiro para dois quartos e outro banheiro para um quarto.

No dia seguinte acordamos muito cedo e fomos ao Disney University para o Traditions, um treinamento de dois dias para todos os recém chegados sobre todas as empresas que compõem a Disney, políticas, regras gerais e conhecimento cultural e tudo mais. Foram dias intensos, mas muito dinâmicos e divertidos. Foi lá que ficamos sabendo onde trabalharíamos e quais seriam nossos cargos.

Depois do Traditions, o grupo se dividia e cada um ia pro seu parque ou hotel onde trabalharia, no meu caso desta primeira vez era no All Star Sport Resort, a maior rede de hotéis do mundo. O All Star Resort é composto pelo Sport, Music e Movies (que na época ainda não existia). Cada um com aproximadamente 3000 quartos. É um hotel de categoria acessível junto com o Pop Century Resort, um dos principais rumos dos grupos brasileiros de turismo.

No final do Traditions descobri que trabalharia como Food & Beverage Hostess – com alimentos e bebidas. Tudo que eu não queria (Hahaha!). Na época não sabia nem fritar um bife e fazia arroz na panela elétrica japonesa, que é minha descendência.

Tivemos meio dia de treinamento sobre o Resort e o restante do dia foi um overview do All Star Sport e tirando medidas dos uniformes.

4

Dia seguinte demos início ao treinamento de uma semana no meu local de trabalho, a praça de alimentação. O contrato pede o mínimo de 40 horas semanais de trabalho, sendo na maioria das vezes 5 dias de trabalho de 8 horas e 2 dias de folga. Ganhávamos por hora e nosso pagamento era toda quinta-feira.

Lá havia a Bakery, onde se vendia pães doces e doces em geral, o Market, mercado onde se vendia principalmente frutas, saladas e outras e bebidas que não tínhamos nas nossas máquinas, Barbecue, onde se vendia churrasco estilo americano, Grill, onde se vendia sanduíches, a Pizzaria e a Beverage Island, onde estavam as máquinas de refrigerante, condimentos, etc.

O trabalho lá era por escala e com bastante rotatividade. Através de um estudo, concluíram que após uma hora fazendo a mesma coisa o ser humano fica entediado e perde o interesse, então tínhamos um intervalo de 15 minutos a cada 1 hora.

Cada dia trabalhava num lugar diferente e dentro de cada local havia 4 ou 5 posições de atendimento diferentes, era muito interessante e realmente o estudo é imenso. Primeiramente foi surpreendente o novo vocabulário pra decorar, tirando as pizzas e os itens do mercado – eram muitos sanduíches diferentes, acompanhamentos de churrasco e da padaria então, nem se fala! O treinamento consiste em 5 dias de aprendizado com todos os procedimentos de abertura e fechamento de todos os shops, atendimento padronizado e após isso, no 6º dia, tem o check-out. É a prova pra ver se passamos ou não pra podermos ficar por nossa própria conta. Nesse período usamos uma bandeirinha em nosso crachá onde diz: Earning my Ears (Ganhando minhas orelhas). Todos sabem que isso significa que estamos em treinamento e assim todos tem mais paciência conosco.

Quando trabalhamos lá somos chamados de Cast Member (Membros do Elenco), porque tudo lá é um grande show. Em nossas horas vagas ou dias de folga, podemos entrar nos parques gratuitamente e temos 25% de desconto em merchandising dentro da propriedade Disney.

Foi uma experiência sensacional – primeira vez que morei fora de casa, ainda dividindo o apartamento com mais 5 garotas e em outro país. Dessa vez não fiz viagem nenhuma, preferi conhecer mais a área mesmo, já que só tinha ido pra Disney uma vez no meu aniversário de 15 anos e não me lembrava de muita coisa. Meus dias de folga eram regados de Disney – se não nos parques, nos parques aquáticos ou passeando e conhecendo os hotéis deles mesmo: estudando a perfeição da temática deles.

Não deixem de acompanhar os próximos capítulos, temos uma surpresa pra vocês.

Have a magical day!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s